Flicts, de Ziraldo


























Conta a história familiar que quando eu tinha dois anos de idade e me perguntavam a cor do mar, eu respondia: “é tão inconstante”, parafraseando Flicts.
É um dos livros preferidos da família toda.

A minha filha tem dois exemplares – ambos autografados pelo Ziraldo. Um para usar, abraçar e rabiscar e o outro pra deixar guardado até ela passar da fase de comer, literalmente, os livros. Ela não é mais um bebê, mas ainda não resiste aos objetos que realmente parecem apetitosos como livros, grampos e pedaços de parede.





Aí comecei a perceber que quando as visitas encontravam o livrinho rabiscado espalhado na nossa sala, começavam a folhear e paravam de prestar atenção na conversa.
Prefiro pensar que não é que as conversas estabelecidas na casa não sejam boas. Prefiro pensar que essas pessoas se apaixonam à primeira vista pelo livro, como milhares de crianças fizeram pelos últimos quarenta e dois anos.



0 comentários:

Postar um comentário