Rumo à Lua e todos os outros Tintin, de Hergé


A babá está de férias, o marido trabalhando muito. Assim os meus últimos dias têm sido inteiramente dedicados a todas essas coisas que eu digo que faço aqui, e nem um segundo para refletir sobre elas - nem sobre coisa nenhuma aliás! Por isso, vou me dar ao direito de roubar um pouquinho e falar de um clássico. O bom de um clássico, além de que normalmente são muito bons e por isso são clássicos, é que rendem um post curto e simples, porque muita coisa já foi dita sobre eles antes. =)



De qualquer maneira, As Aventuras de Tintin é a minha série em quadrinhos preferida (os desenhos pra tv são bons, mas os livros são muito melhores!). As tramas são tão interessantes e os personagens tão bem elaborados que nunca canso de ler. E especialmente acho que é uma leitura muito bacana pra incentivar os meninos de 7 a 12 anos a largarem o video game só um pouquinho, porque os temas costumam agradar: piratas, zarabatanas e, como no caso acima, foguetes. (Além de que quadrinhos são visuais e costumam agradar os menos apaixonados pela leitura).
Se quiserem mergulhar um pouco mais no universo, o site oficial  é ótimo e tem muitas coisas legais para vocês darem uma olhada: informações sobre os personagens e os livros, jogos, desenhos pra imprimir e colorir...
E, principalmente, se preparar para Tintin e o Segredo do Licorne em 3D, dirigido por Spielberg e produzido por Peter Jackson. Infelizmente adiaram a estréia brasileira para janeiro de 2012,  mas você pode ir assistindo o trailer aqui. Será que vai ser legal?


Viu que o post nem foi tão curto assim? Agora vou dormir, ufa, boa noite.

Fui no Moma e... (Crianças vs arte)

Fotos: Moma

A gente sempre pensa em estimular o contato das crianças com a arte, mas muitas vezes é claro que a gente também se pergunta o quanto as crianças realmente absorvem e apreciam o que vêem. Esta pesquisa do Moma (Museu de Arte Moderna de NY) responde um pouquinho essa pergunta. Milhares de pessoas, entre elas muitas crianças e adolescentes, foram convidadas a completar o questionário: "Fui no Moma e..." e as respostas estão no blog do projeto.



























































Minha resposta favorita diz: "Fui ao Moma e vi um armário de casacos, lixo e duas fontes de água. Fiquei muito decepcionada de não ver um dinossauro. E vocês ainda dizem que são um museu!"

Comentário muito justo, devo confessar. Mas talvez valha a pena na próxima vez que você levar sua criança no museu, prepará-la um pouquinho para o que ela verá lá. Talvez escute menos reclamações depois e talvez a criança ache mais graça durante. Mesmo em um museu sem dinossauros.

Promoção da Cosac Naify na Cultura

Uma rapidinha: Hoje, 28 de julho, tem uma seleção bacaníssima de mais de 700 livros da Cosac Naify com desconto de 50% na Livraria Cultura. A seção de infanto-juvenis é super bacana e inclui o Estava Escuro e Estranhamente Calmo que citei abaixo. Corram que é só hoje.

Estava escuro e estranhamente calmo, de Einar Turkowski


























Adoro quando os ilustradores surprendem e fazem livros com histórias especiais escritas por eles mesmos. Estava Escuro e Estranhamente Calmo é um livro lindo meio surrealista, meio ficção científica, muito bem escrito por Turkowski, ilustrador, como projeto final da faculdade. As ilustrações são interessantíssimas e diferentes do livro infantil tradicional. (De certo modo, acho sempre complicado classificar as coisas como literatura infantil, porque livros como esses, com muitos níveis de compreensão às vezes agradam mais aos adultos do que aos pequenos).



















Estou chovendo um pouco no molhado, porque o livro ganhou diversos prêmios e foi destaque em todas as publicações especializadas. Mas não me incomodo de correr o risco de listar o óbvio, insistir nos clássicos, nem de repetir o que os outros estão dizendo. Porque tem um monte de gente que não conhece. Porque tem gente que ouviu falar e esqueceu de ler. Porque mesmo quem conhece e leu, vai olhar esse post e, provavelmente, vai relembrar com um sorriso: "ah! esse livro é muito legal mesmo."

Ringo, petit atelier de création pour les enfants e Saul Steinberg no IMS

O Ringo Atelier é um site cheio de projetos artísticos para as crianças. Confesso que fiquei tentada a fazer alguns dos exercícios eu mesma, já que ando tentando praticar um pouco de desenho e muitas vezes não sei por onde começar. 

Imagens do Atelier Ringo


O site é dividido por categorias, entre elas uma "à maneira de..." com exercícios inspirados no estilo de algum artista conhecido. Outra  seção legal é a de exercícios criados para a ótima revista francesa Doolittle.

A maior parte das atividades começa com um pdf com uma imagem base (que você baixa de graça) e um set de instruções curtas e simples. O site é em francês, mas na era do Tradutor do Google, não acho que isso crie muitos problemas!

Imagens do Atelier Ringo


O que eu acho legal é tentar relacionar os exercícios criativos com coisas reais da vida da criança, como usar o exercício de "desenhar coisas dentro da mala" (na imagem acima) antes de uma viagem e pedir que a criança desenhe o que quer levar, ou faça uma lista guia para a hora de arrumar a mala, etc.

Outra idéia bacana (para quem está no Rio de Janeiro), é fazer esse exercício aqui, inspirado no ilustrador/ cartunista Saul Steinberg, antes de levar seu filho para ver essa super exposição em cartaz no Instituto Moreira Salles:

A exposição está em cartaz até 21 de agosto de 2011. Imagens de divulgação.

Apps para Ipad

Eu não tenho Ipad, mas se você tiver, dá uma olhada nesses aplicativos lindos.
E se você não tiver, dá uma olhada também, porque dá prazer só de olhar.

The Heart and the Bottle:



The Fantastic Flying Book of Mr. Morris Lessmore:



 Alice:

Destino, de Walt Disney e Salvador Dali

Fantasia e Fantasia 2000 são dois lindos clássicos para crianças. Alguns dos capítulos, em especial Rapshody in Blue, estão nos meus momentos preferidos da animação. Mas o que faz valer ainda mais a pena comprar o Combo Fantasia/ Fantasia 2000 em Blu-Ray e Dvd é que escondidinho nos Bonus Tracks está o curta-metragem Destino. Para quem não tem o filme, dá pra dar uma espiadinha aqui no Youtube, é claro.


Um desenhista da Disney trabalhou com Dali por 8 meses entre 1945 e 1946, mas as dificuldades financeiras do pós-guerra acabaram deixando o trabalho inacabado. Mais de 50 anos depois, quando Roy Disney estava trabalhando em Fantasia 2000, ele resolveu retomar o projeto (que foi finalizado em 2003).


 O filme é uma aula da estética do Surrealismo e conta a história de Cronos e sua paixão por uma mulher mortal. Para enriquecer a compreensão das crianças, vale a pena mostrar uns quadros surrealistas antes e pesquisar um pouco com elas. O filme repete a iconografia da pintura de Dali, então a criança vai poder reconhecer as formas, os desertos, as torres, os relógios derretendo, tudo. Vale acrescentar que o filme não tem diálogos, é basicamente um clipe da música original "Destino", então a pesquisa de arte pode criar um diálogo com a criança. Você pode achar alguma coisa bacana aqui e aqui.

Enamorados, Rebecca Dautremer



























Rebecca Dautremer é uma das minhas ilustradoras favoritas. Ai logo que conheci seu trabalho, queria comprar tudo dela. Como, na época, não encontrava quase nada em português, comprava o original. Com Enamorados (L'amoureux) foi assim. Agora ja é fácil encontrar a edição brasileira (Salamandra), e aqui - muito legal!!! -  o livro vem acompanhado de cartões posta com as ilustrações do livro. Vou ter que comprar um só pra poder escolher umas para emoldurar. (Ja comprei!)
Os desenhos têm muita delicadeza e charme e o mais o fascinante, na verdade, é o trabalho da Rebecca com cores e luz. Se você lê inglês, dá uma olhadinha nesta entrevista sobre o processo criativo dela aqui.




















Segundo a própria Rebecca, foi com este livro que ela achou seu estilo como ilustradora e se sentiu à vontade como artista. Talvez porque tenha sido o primeiro escrito por ela. A história é uma graça.

"Ernest adorava chatear Salomé.
Puxava o cabelo dela, jogava seus óculos no chão...
Então a mamãe de Salomé disse que, vai ver,
Ernest estava enamorado de Salomé...

Mas... o que quer dizer ENAMORADO?"

Museu da Pessoa

O Memórias da Literatura Infanto-juvenil é uma iniciativa bem bacana do Museu da Pessoa. A idéia é contar a história da literatura infantil brasileira através de fragmentos de memórias de várias pessoas entre escritores, ilustradores, editores e críticos. A secão mais completa e interessante é a de biografias, que disponibiliza várias entrevistas em vídeo, fotos, ilustrações além obviamente dos textos biográficos. No resto do site, algumas entrevistas sobre o processo criativo e a relação com os leitores e uma linha do tempo interessante com um pouquinho da história.




O vídeo acima está entre na seção "Exposição de Vídeos" do site. Dêem uma olhada e vejam - a partir do minuto 04:42 -  Ziraldo contar a história de como escreveu Flicts, seu primeiro livro infantil e minha primeira dica do site.

Bom fim-de-semana para todos!

O Museu Impressionista em Adesivos


O Museu Impressionista em Adesivos, livro da Editora Usborne, é uma aula verdadeira aula de história da arte. A primeira metade do livro conta a história do Impressionismo com pequenos textos muito interessantes, ilustrações e molduras para você colar os adesivos que vêm na segunda metade do livro.

Ao lado de cada quadro, uma pequena anedota, um pouquinho de história ou um detalhe técnico. Sobre Estação de Saint-Lazare, de Monet: "Monet queria pintar um quadro esfumaçado, por isso decidiu retratar um lugar que tivesse o máximo de fumaça possível - uma estação de trens. Ele convenceu o gerente desta estação de Paris a parar os trens enquanto fazia o quadro. Também conseguiu que os maquinistas enchessem os motores de carvão para que saísse bastante fumaça das chaminés."


O livro é dividido por assuntos: Os temas preferidos dos pintores, história de Paris e até um pouquinho de pintura pós-impressionista.

Só que tudo isso em forma de álbum de figurinhas!

Esse é tão legal, que eu compraria para mim, mesmo se não tivesse filhos.

PS: Post em comemoração do le 14 Juillet, dia da queda da Bastilha.

Brinquedos de papel, Canon

Adoro coisas para se fazer com papel, cola e tesoura. Quando crianca, eu era terrível. Recortava caixa de sucrilhos, de papelão, de ovo, de Marlboro - enfim, qualquer caixa que aparecesse vazia na minha frente - e construía bonecas, casinhas e aviõezinhos. Para desespero de quem quer que fosse o responsável por varrer a sala depois.

Brinquedos de papel para download grátis do Creative Park da Canon.

 Nesse tempo frio e chuvoso e de férias, uma idéia esperta é entrar com seu filho no site da Canon Creative Park e escolher um dos milhares de projetos para imprimir, recortar e montar. São brinquedos, projetos científicos, animais, aviões, mini-cidades e tanta coisa legal, que eu nem sei por onde começar. Alguns projetos são bem complexos e parecem difíceis de montar, mas não se desencorage, porque eles são lindos e o esforço vai valer a pena. (O site tem versão em inglês, francês, espanhol, mas não de português; e mesmo assim, as instruções quase sempre só estão disponíveis em inglês, o que é meio chato, admito.)























O meu projeto preferido é a caixa-livro que vem em dois temas diferentes: A Roupa Nova do Imperador e Cinderela. É uma espécie de teatrinho com personagens e cenários que você pode ir trocando durante a história. Para o post de hoje eu iria imprimir um deles, montar e tirar fotos para vocês, mas a virose foi mais forte do que eu. Vou tentar fazer isso no fim de semana e publico aqui!

Agora vou voltar para o meu chá.

Charmed Life, The Divine Comedy

Eu sempre gostei muitíssimo dessa música, mas achava que era uma música de amor. De muito muito amor, é verdade. Mas de um homem para uma mulher, pensava eu.
Quando estava grávida, um dia comecei a cantarolar e percebi uma coisa muito óbvia! (E confirmada pelo vídeo abaixo) Era uma música de um pai para um filho.



Acho que a letra é uma das letras mais lindas do mundo e acho engraçado que só tenha passado a fazer sentido para mim, nessa caminhada, enquanto estava grávida.
Desde que a minha filha nasceu canto essa música para ela dormir. E acho que essa letra é o desejo mais sincero que a gente pode ter para uma criança.












Investigando um pouquinho mais, fiquei com vontade de comprar o Colours are Brighter que tem uma música do Divine Comedy (e outras bandas mais) para crianças e renda revertida para a ONG Save the children. (Dica via blog da N- Magazine)

O Livro dos Grandes Contrastes Filosóficos, de Oscar Brenifier






























Eu sempre gostei de filosofia. Li muita filosofia na adolescência. E acho que filosofia tem muito a ver com o universo infantil, de uma maneira geral. Afinal, filosofar é fazer perguntas, organizar idéias e, é claro, procurar respostas.
A gente já vê um vislumbre de filosofia em alguns momentos da literatura infantil, em alguns personagens, e em coisas do dia-a-dia. Mas um livro como os do Brenifier ajudam muito as crianças a formularem as perguntas e entenderem mais claramente alguns conceitos de uma maneira bem simples. O Livro dos Grandes Contrastes Filosóficos foi o primeiro livro que comprei do autor e acho um trabaho lindo.


Divididos em pares de conceitos opostos (único/plural, paixão/razão, cultura/natureza, finito/infinito, etc) os capítulos trazem definições e também propõem perguntas. No site da editora Logon, dá para baixar um guia que foi feito para os professores das escolas que trabalham com o livro, mas que eu achei super bacana para os pais também. Afinal, para encorajar a filosofia, nada melhor do que os pais poderem estimular o raciocínio e o debate em casa. E, mais importante do que isso, (já que o livro trata de temas como inclusão, paixão e a finitude das coisas,) essa é mais uma maneira de abrir uma porta pra ouvir a criança e as suas angústias, dúvidas e opiniões sobre a vida. E talvez, por que não?, de você repensar as suas.



















Esqueci de dizer que as ilustrações são lindas e super moderninhas, mas isso vocês podem ver aqui em cima.
Acho que as crianças vão adorar (a minha ainda é muito pequenina para esse).

E até eu que sou uma criança meio velha, ainda consegui aprender um pouquinho com essas reflexões.

Jogo de Memória, da Tate Modern (ou Faça você mesmo!)






























Teoricamente hoje já seria amanhã e eu teria descumprido a minha promessa de escrever diariamente. Mas graças a Deus, sou adepta da lógica de que se eu não dormi ainda, a quarta-feira não acabou.

Encontrei recentemente esse jogo de memória com imagens do acervo da Tate Modern, e achei uma idéia de gênio. Afinal de contas, se a arte estiver presente nessas pequenas coisas, acaba virando um repertório nosso, imagens que começam a fazer parte do nosso vocabulário, mesmo que assim, soltas, fragmentadas, duplas - na nossa memória.

Apesar do jogo ser importado, achei na livraria do meu bairro e não foi caro, ou seja, vale super a pena.



Mas o que eu achei legal também, foi lembrar que a maioria dos jogos para crianças, podem ser completamente customizáveis.
Você pode baixar fotos de fotógrafos que você adore, ilustrações especiais ou outras pinturas e esculturas na internet, imprimir duas cópias de cada imagem em um papel mais grosso (ou imprimir no papel normal e colar na cartolina) e depois recortar.  Você vai precisar configurar o seu software de edição de imagens, ou o software da sua impressora para imprimir as imagens no estilo "contact sheet", ou seja, várias imagens pequenas na mesma página.
Se você quiser que o jogo dure um pouco mais, você pode plastificar com papel contact, e guardar em um saquinho pequeno do tipo ZipLock.
E lembre que quanto menor a criança, mais importante é usar cores diferentes nas imagens para facilitar na diferenciação das figuras.

Papier Mache Magazine

A Papier Mache é uma revista digital australiana com coisas lindas para crianças. Na última edição, destaque para o editorial fotografado por Melanie Rodrigues e ilustrado por Lucille Michieli...

Photo:Melanie Rodriguez via Papier-Mache

...e a matéria sobre o trabalho da ilustradora Amy Borrel (do lindo blog Cake with Giants).


Ilustração (detalhe): Amy Borrell via Papier-Mache



Vale a pena dar uma olhada na revista e no trabalho desse pessoal talentosíssimo.

Flicts, de Ziraldo


























Conta a história familiar que quando eu tinha dois anos de idade e me perguntavam a cor do mar, eu respondia: “é tão inconstante”, parafraseando Flicts.
É um dos livros preferidos da família toda.

A minha filha tem dois exemplares – ambos autografados pelo Ziraldo. Um para usar, abraçar e rabiscar e o outro pra deixar guardado até ela passar da fase de comer, literalmente, os livros. Ela não é mais um bebê, mas ainda não resiste aos objetos que realmente parecem apetitosos como livros, grampos e pedaços de parede.





Aí comecei a perceber que quando as visitas encontravam o livrinho rabiscado espalhado na nossa sala, começavam a folhear e paravam de prestar atenção na conversa.
Prefiro pensar que não é que as conversas estabelecidas na casa não sejam boas. Prefiro pensar que essas pessoas se apaixonam à primeira vista pelo livro, como milhares de crianças fizeram pelos últimos quarenta e dois anos.



Um.


Partindo do princípio de que você, leitor, ama muito uma criança (um filho, sobrinho, neto, afilhado ou algum compartimento secreto da sua própria alma).
Partindo do princípio de que você gostaria que essa criança descobrisse muitas coisas legais e belas.
Partindo do príncipo de que coisas legais e belas não batem na nossa porta.
Partindo do princípio que você se pudesse, buscaria incessantemente por essas coisas, em cada oportunidade e momento, com os olhos muito atentos.
Partindo do princípio de que você talvez não tenha muito tempo pra isso.
Durante os últimos dois anos, eu tive.
E aqui está o que eu vi.
Partindo do princípio.

PS: As imagens acima são da loja de prints vintage da LadyBird, editora de livros infantis. Eles têm um acervo de mais de 4 mil imagens, todas lindas para emoldurar e colocar no quarto das crianças. A loja fica em Londres, mas eles enviam para o Brasil!